São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
REGIAO
May 18, 2016 - 14:08

Indústria da RMVale perde 12 mil vagas em apenas 12 meses

Foto: Arquivo/O VALE.

Foto: Arquivo/O VALE.

Xandu Alves
São José dos Campos

Em média, a indústria da Região Metropolitana do Vale do Paraíba perdeu mais de 30 postos de trabalho formais (com carteira assinada) por dia nos últimos 12 meses, segundo levantamento do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), divulgado ontem.

Foram cortados 12.100 empregos entre maio de 2015 e abril deste ano, o que dá uma média de 33 vagas fechadas por dia. O resultado representa aumento de 77,94% ante o número de abril de 2015, também mensurado no período anterior de 12 meses.

Naquela ocasião, a RMVale registrava perda de 6.800 postos de trabalhos em um ano.
"A gente só vai ver o que acontece daqui a dois ou três meses. Há esperança de que o mercado reaja", disse Almir Fernandes, diretor do Ciesp de São José. "A mudança [política] estava sendo esperada e aconteceu. Agora é esperar como os empresários vão reagir".

Regionais. Em abril, a regional do Ciesp que mais perdeu postos de trabalho na RMVale foi a de São José, com 150 vagas fechadas. No acumulado de 2016, os oito municípios congregados na regional perderam 1.200 empregos, também o pior resultado na região.

Recordista de perda de postos de trabalho em abril do ano passado, a regional de Taubaté, que concentra 28 cidades, teve um desempenho melhor neste ano, embora os números continuem negativos: perda de 50 empregos em abril e 250 no ano.

"Os impactos da retração na economia ainda estão se fazendo sentir na indústria da região", afirmou José de Arimathéa, gerente administrativo do Ciesp de Taubaté. "A situação é bastante preocupante porque o setor impacta em outros segmentos".

Em Jacareí, cuja regional concentra três municípios, o mês de abril terminou com criação de empregos e saldo positivo de 100 postos de trabalho. No acumulado do ano, contudo, o número continua negativo: perda de 750 vagas.

Com isso, a região registra 100 empregos a menos em abril e 2.200 perdidos no ano.
Em 2015, o resultado foi pior: 2.800 postos de trabalho perdidos em abril e 2.350 a menos no acumulado do ano.

Os setores que mais perderam vagas na região, em abril, foram alimentos, máquinas e equipamentos e borracha e materiais de plástico. E os que mais geraram vagas foram química, madeira e metal.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade